ESTÁ EM

Confirmação De Inscrição Para A VII Jornadas Científicas da UnISCED

Vagas de emprego em aberto

Estimado(a) Sr.(a),

Confirma-se a sua inscrição à VII Jornadas Científicas da UnISCED. Desde já, endereçamos-lhe os nossos mais calorosos cumprimentos.

Para esclarecimentos adicionais, contacte-nos de forma rápida pelo email abaixo:

ESTÁ EM

VII Jornadas Científicas da UnISCED

Vagas de emprego em aberto

A UnISCED irá realizar, entre os dias 26 a 30 de Agosto de 2024 ou 2 a 6 de Setembro de 2024, a 7ª edição das Jornadas Científicas (JCs), com o lema “Desafios do Ensino Superior Online”, com vista a dinamizar a produção científica através dos diversos saberes no ensino, pesquisa e extensão, tendo como base a aplicação de procedimentos metodológicos e técnicos de pesquisa.

Objectivo Geral

  • Divulgar o conhecimento científico produzido dentro e fora da Comunidade académica no contexto dos desafios e perspectivas da educação superior online.

Objectivos Específicos

  • Promover reflexões sobre o ensino superior online, pesquisa e extensão;
  • Incentivar o desenvolvimento de pesquisas que questionem e tragam soluções sobre  o ensino superior online;
  • Estimular o espírito investigativo-crítico sobre aspectos ligados à educação superior na era digital na busca de soluções para os problemas por ela trazidos;
  • Aliar o ensino à pesquisa e extensão no ensino superior online.
  • Divulgar o conhecimento científico produzido.

Requisitos para Participação

  • Ser tutor interno ou externo do UnISCED;
  • Ser docente/tutor ou investigador de outras IES;
  • Ser Estudante da UnISCED ou de qualquer IES ou outra instituição e;
  • Ser investigador independente.

Nota: A Participação, nas Jornadas Científicas, obedece os seguintes níveis:

Obrigatório

  • Para os Directores e Chefes de Departamentos da UnISCED;
  • Para os Coordenadores de Cursos, Investigadores e Tutores internos da UnISCED;
  • Estudantes dos Cursos de Mestrado; e
  • Estudantes do 3º e 4º anos da UnISCED.

Facultativo

  • Membro do CTA da UnISCED;
  • Estudantes do 1º e 2º ano da UnISCED.

Tipos de Trabalhos a Serem Apresentados

  • Artigos científicos;
  • Capítulos de livros publicados ou em andamento;
  • Comunicações feitas em outros eventos científicos;
  • Resenhas críticas;
  • Projectos de monografias científicas, dissertações e teses concluídas ou em andamento;
  • Monografias científicas,  dissertações e teses concluídas ou em andamento;
  • Posters e;
  • Outros conteúdos que sirvam para o conhecimento científico e pedagógico.

Prazos

  • O prazo de submissão dos artigos/posters é o dia 31 de Agosto de 2024.
  • Os trabalhos que forem aprovados pela Comissão Científica constarão no livro de actas das VI Jornadas Científicas da UnISCED e todos os resumos que forem submetidos serão incluídos no caderno de resumos do mesmo evento.
  • Os melhores trabalhos das Jornadas Científicas serão seleccionados para constar do segundo número da revista da UnISCED.

Inscrição


    Informações Pessoais / Personal Information
















    Preferências Sobre o Evento / Event Preferences


    Português / PortugueseInglês / English


    Presencial / OnsiteOnline / Virtual


    Informações Sobre A Sua Apresentação / Information About Your Presentation


    Sim / YesNão / No


    OralPoster

    ESTÁ EM

    Liderança comunitária: Motivação e apoio logístico

    Vagas de emprego em aberto

    O capítulo intitulado “Motivação para o Trabalho dos Líderes Comunitários do Distrito de Nhamatanda”, de Stefan Leonel Janeiro Mussa e Elsa Maria Frederico Livo, presente no volume “Experiências em Ensino, Pesquisa e Extensão na Universidade: Caminhos e Perspectivas”, aborda um estudo detalhado sobre a motivação dos líderes comunitários no Distrito de Nhamatanda, Moçambique. O objectivo principal da pesquisa é analisar o nível de motivação desses líderes, identificar os factores que a influenciam e propor medidas que possam ser adoptadas por gestores para melhorar o desempenho desses líderes.

    Mussa e Livo (2022) iniciam com uma contextualização histórica sobre a motivação, destacando que este tema já despertava o interesse dos primeiros pensadores da humanidade, preocupados em entender e explicar o comportamento humano. Antes da Revolução Industrial, a principal maneira de motivar era através do medo e das punições, como restrições financeiras. Com a Revolução Industrial, surgiram investimentos pesados na produção, visando aumentar a eficiência dos processos industriais. Embora as punições fossem deixadas de lado, o medo ainda prevalecia nas empresas.

    Os primeiros estudos sobre a motivação, conforme Marras (2000, citado em Mussa e Livo, 2022), começaram no século XX com Frederick Taylor, que defendia a crença de que o dinheiro era o maior motivador. Taylor afirmava que “as pessoas eram levadas a fazer coisas apenas para obterem mais dinheiro” (Idem).

    Neste artigo, a motivação é definida como o processo pelo qual o comportamento humano é incentivado ou estimulado por alguma razão, sendo responsável pela intensidade, direcção e persistência no alcance de uma meta. Em outras palavras, a motivação está sempre relacionada ao esforço em relação a um objectivo a ser alcançado.

    Para Mussa e Livo (2022), o líder comunitário é alguém com habilidades para mediar, tomar decisões importantes e promover actividades que ajudam a desenvolver a comunidade. Essas funções dependem do apoio da comunidade, da aceitação do líder e de sua experiência, formação e educação. Kossen (1983, citado em Mussa e Livo, 2022) descreve o líder comunitário como alguém capaz de “solucionar problemas de forma criativa, comunicar e ouvir, ter estabilidade emocional, autoconfiança e uma atitude sincera em relação aos subordinados”.

    A motivação no trabalho é definida como a vontade de exercer um elevado esforço para alcançar objectivos laborais, condicionada pela capacidade de esforço para satisfazer alguma necessidade individual (Esteves, 2001, citado em Mussa & Livo).

    Os resultados indicam que o nível de motivação dos líderes comunitários em Nhamatanda é considerado médio. A análise revelou que o respeito e o reconhecimento por parte da comunidade são os principais factores motivadores para esses líderes, especialmente em contextos africanos, onde o status social e o reconhecimento são altamente valorizados (Mussa & Livo, 2022). Em contraste, os recursos materiais, embora importantes, não são os principais motivadores. A falta de incentivos financeiros e materiais é notada, mas não é o principal que influencia a motivação.

    A relação entre os líderes comunitários e o governo é descrita como ambivalente. Embora o governo reconheça a importância dos líderes para a mobilização e organização comunitária, há uma falta de apoio concreto, manifestada na insuficiência de recursos materiais e na falta de reconhecimento formal, o que gera ressentimentos e pode impactar negativamente a motivação dos líderes.

    Os autores concluíram que os objectivos do estudo foram alcançados, destacando a importância dos factores culturais e sociais na motivação dos líderes comunitários. O respeito e o reconhecimento dentro da comunidade são cruciais para manter a motivação alta. A pesquisa sugere que as políticas governamentais devem considerar esses factores ao planear incentivos e suporte para os líderes comunitários. Melhorar a motivação desses líderes pode, consequentemente, melhorar o seu desempenho e os benefícios para a comunidade.

    Com base nos resultados, os autores recomendam a implementação de políticas de reconhecimento formal do trabalho dos líderes comunitários, o aumento de recursos materiais e financeiros para apoiar as suas actividades, e programas de formação e capacitação para fortalecer as suas habilidades. Essas medidas podem ajudar a aumentar a motivação e a eficácia dos líderes comunitários, trazendo benefícios significativos para as comunidades que servem.

    O capítulo fornece uma visão abrangente sobre os desafios e motivações dos líderes comunitários em Nhamatanda, oferecendo contributos valiosos para gestores e formuladores de políticas que desejam melhorar a eficácia e motivação desses importantes agentes comunitários.

    ESTÁ EM

    Em Busca de Parceria, Presidente do Instituto Piaget Visita a UnISCED

    Vagas de emprego em aberto

    No dia 16 de julho de 2024, a Universidade Aberta ISCED (UnISCED) recebeu a visita de cortesia do Presidente do Instituto Piaget, Dr. António Cruz, acompanhado do Reitor da Universidade Piaget de Moçambique, Prof. Doutor Rui Cumbana. Durante a visita, foram destacados vários pontos de interesse e possível colaboração entre as duas instituições, no que respeita à educação aberta. Do lado da UniISCED, estiveram presentes, o Reitor, Prof. Doutor Martins Laita, e os Vice-Reitores das áreas académica e tecnológica, Prof. Doutor Simone Mura, e Professor Catedrático Martin Dwomoh-Tweneboah, respectivamente, e outros membros do Conselho de Gestão da UnISCED.

    O foco da visita era a busca de parceria estratégica para possível futura colaboração entre as duas instituições através de memorandos para criação de cursos a distância na UnPiaget, uso da infraestrutura tecnológica da UnISCED e académica.

    Na ocasião, o Reitor da UnISCED,  deu uma breve explicação sobre o funcionamento da UnISCED, tendo reiterado a disponibilidade da instituição em colaborar com a UniPiaget naquilo que for possível”. Já o histórico académico dos 10 anos de existência da UnISCED foi feito pelo Chefe de Gabinete do Reitor, Mestre Zacarias Magibire.

    Em seguida, o Presidente do Instituto Piaget destacou a importância da formação de quadros qualificados no ensino superior, partindo do trabalho que tem sido desenvolvido pelas diversas instituições do Instituto Piaget em Portugal e no mundo inteiro. Ele mencionou que o Instituto Piaget já constituiu mais de 50 instituições no mundo, reforçando o compromisso com a excelência académica e a formação de profissionais capacitados.

    Para além da Reitoria, o Presidente do Instituto Piaget visitou as instalações das Vice-Reitorias académica e tecnológica da UnISCED para perceber as linhas mestras que deverão orientar a futura colaboração entre as duas instituições.

    A visita do presidente do Instituto Piaget à UnISCED representa um passo significativo na busca por parcerias estratégicas no campo da educação superior, promovendo iniciativas que visam enriquecer o cenário educacional em Moçambique e em outras partes do mundo.

    ESTÁ EM

    Celebração de uma década da UnISCED marcada por concursos e exposições na Beira

    Vagas de emprego em aberto

    No âmbito das comemorações do seu 10.º aniversário, a Universidade Aberta ISCED (UnISCED) realizou na passada sexta-feira, 12 de julho de 2024, uma feira com exposição de diversos produtos e serviços prestados por empresas de diferentes ramos, incluindo o ensino superior. Na mesma ocasião, realizaram-se três concursos: de Poesia, Canto e Cultura Geral, com prémios de 2.000, 6.000 e 12.000 Meticais respectivamente, para cada modalidade de concurso.

    O magnífico reitor da UnISCED, acompanhado pela sua comitiva, visitou todas as exposições na feira e acompanhou os concursos, que foram marcados por excelentes apresentações, transformando o evento numa verdadeira celebração. As comemorações dos 10 anos da UnISCED culminaram com uma festa de gala que contou com a presença do governador de Sofala e o reconhecimento aos colaboradores mais antigos da instituição.

    A UnISCED, criada em 2014, começou a oferecer cursos online em 2015. Actualmente, conta com 23 cursos, sendo 19 de licenciatura e 4 de mestrado. Para 2025, a universidade planeia expandir o seu portfólio com novos cursos de licenciatura, mestrado e os primeiros cursos de doutoramento, um desenvolvimento significativo desde a transição de ISCED para UnISCED em 2021.

    ESTÁ EM

    UnISCED destaca-se na 17ª Conferência Internacional de Educação Digital em Kigali

    Vagas de emprego em aberto

    Kigali, Ruanda – 29-31 de Maio de 2024

    A Universidade Aberta ISCED (UnISCED) participou, entre os dias 29 e 31 de Maio de 2024, na 17ª Conferência Internacional e Exposição sobre Educação Digital, Formação e Desenvolvimento de Competências, ocorrida na capital ruandesa, Kigali. Representando Moçambique, a UnISCED esteve presente no evento através do seu reitor, Prof. Doutor Martins Laita.

    Com a presença de mais de 700 participantes de 40 países, a conferência destacou-se pela diversidade e abrangência das discussões. Entre os participantes, estavam mais de 100 oradores e 89 expositores que apresentaram tecnologias e soluções educacionais inovadoras.

    O primeiro dia do evento foi marcado com workshops como “Gamificação: Explorando o Potencial das Ferramentas de IA Emergentes” e “Designing Content for Online Learning”, mas a abertura oficial da conferência foi no segundo dia, 30 de maio, marcada por uma sessão plenária conduzida pela ministra da Educação ruandesa, Claudette Irere, intitulada “A Educação Alimenta a Inovação, o Investimento Amplifica as Competências: O Salto Vibrante de África”. Outra sessão importante abordou “Alfabetização Digital: Melhorando as Competências dos Professores”, enfatizando a necessidade de elevar a proficiência digital entre os educadores africanos.

    O último dia da conferência, 31 de Maio,  foi marcado por debate, ocorrido em sessões paralelas, sobre a relevância do modelo tradicional de ensino na era digital, tendo sido concluído que a educação tradicional tende a evoluir significativamente com a integração de tecnologias digitais.

    A exposição tecnológica do evento apresentou hardware educacional, como tablets e dispositivos de RV/RA, além de plataformas de aprendizagem e sistemas de gestão educacional (LMS). Destacou-se a necessidade de adaptação tecnológica e personalização da aprendizagem, a importância da aprendizagem ao longo da vida e a colaboração internacional para o desenvolvimento de soluções educacionais inovadoras.

    O evento reforçou o compromisso da comunidade educacional em melhorar o acesso e a qualidade da educação através da inovação tecnológica. A 18ª edição da Conferência Internacional e Exposição sobre Educação Digital está marcada para ocorrer de 7 a 9 de Maio de 2025, em Dar es Salaam, Tanzânia.

    A participação do Prof. Doutor Martins Laita, reitor da UnISCED, destacou a contribuição de Moçambique no cenário global da educação digital, evidenciando o compromisso da universidade em promover a inovação tecnológica no ensino e aprendizagem.

    ESTÁ EM

    II Conferência Internacional da UnISCED aborda os desafios do Ensino Superior em Moçambique

    Vagas de emprego em aberto

    A Segunda Conferência Internacional da Universidade Aberta ISCED (UnISCED), realizada no contexto das celebrações dos 10 anos da instituição, decorreu nos dias 8 e 9 de Julho de 2024, na cidade da Beira. Académicos de várias partes do mundo, incluindo Moçambique, juntaram-se para discutir sobre os vários desafios que enfermam o ensino superior, tanto em Moçambique como no mundo inteiro, com vista apresentar e discutir, de forma conjunta, possíveis soluções a serem adoptadas na resolução desses problemas.

    Entre as várias temáticas discutidas, destacaram-se as seguintes:

    • Contributo e desafios da Inteligência Artificial no Ensino Superior;
    • Estratégias para utilização de tecnologias educativas e Recursos Educacionais Abertos;
    • Educação inclusiva versus qualidade no Ensino Superior;
    • Qualidade da formação doutoral em África;
    • Desafios da formação superior online.

    Reitores e representantes de instituições de ensino superior de Moçambique e de países como Angola, Brasil, Portugal, Nigéria, Cuba, entre outros, participaram de forma presencial e remota, enriquecendo o debate com perspectivas diversas e estratégias inovadoras. 

    O principal objectivo da conferência foi de fortalecer as instituições através da partilha de experiências e ideias para superar os desafios do ensino superior no século XXI. O Reitor da UnISCED, Prof. Doutor Martins Laita, destacou que o século XXI trouxe um contexto educacional sem precedentes para Moçambique e democratizou o acesso ao ensino superior. O surgimento de novas instituições de ensino superior permitiu que mais moçambicanos tenham acesso à formação superior. Este aumento de diversidade nas universidades gerou um debate contínuo sobre a qualidade do ensino”.

    ‘Perseguir a qualidade é como perseguir um pássaro invisível’ – nunca o alcançaremos completamente, mas nunca devemos parar de tentar”, concluiu o Prof. Laita.

    Representantes governamentais também marcaram presença no mesmo evento. Especial destaque vai para o Director do Serviço Provincial de Assuntos Sociais de Sofala, Luís Meno, em representação da Secretária do Estado da Província de Sofala. No seu discurso, Meno sublinhou que “Vivemos uma era de grandes desafios no ensino superior. As rápidas transformações tecnológicas, sociais e económicas exigem constante adaptação e inovação”. Aquele dirigente frisou a importância do ensino superior no desenvolvimento de sociedades mais justas e sustentáveis pelo facto de que “a globalização e a revolução digital estão a mudar radicalmente a forma como aprendemos e ensinamos”. Assim, Meno desafiou as instituições de ensino superior a tornarem-se agentes de transformação social, económica e ambiental para se “construir um sistema de ensino superior inclusivo, aproveitando as tecnologias de informação e comunicação, especialmente para apoiar pessoas com deficiência e reduzir a distância entre as instituições e as comunidades”.

    Além dos moçambicanos, a II Conferência Internacional da UnISCED contou com a participação de oradores de Angola, Cuba, Brasil, Nigéria, Portugal, entre outros países, que enriqueceram o debate com as suas experiências e ideias.

    ESTÁ EM

    Delegação da UnISCED Explora Tecnologias Educacionais na China

    Vagas de emprego em aberto

    Entre os dias 25 de maio a 2 de junho de 2024, uma delegação da Universidade Aberta ISCED (UnISCED) realizou uma visita à China para explorar as soluções tecnológicas oferecidas pela ULearning, uma empresa chinesa especializada em salas de aulas inteligentes.

    A delegação foi composta por cinco membros da UnISCED, incluindo Martin Dwomoh-Tweneboah, Vice-Reitor para a área Tecnológica, Simone Mura, Vice-Reitor de Área Académica, António Chimuzu, Director de Recursos Virtuais e Multimédia, Teresa Rungo, Directora da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas e Nelta Niquice, Coordenadora de Gestão de Sistemas de Informação.

    A visita começou em Beijing, onde a delegação foi recebida por representantes da ULearning. No primeiro dia de actividades, os visitantes participaram de uma reunião na sede da empresa, onde foram apresentados aos avanços em salas de aula digitais e ao sistema de exames e supervisão por IA, U-Test.

    Nos dias seguintes a delegação foi a Wuhan, onde visitaram o Centro de Desenvolvimento e Pesquisa da ULearning. Lá, participaram de sessões intensivas de treinamento sobre a criação de cursos digitais e tiveram a oportunidade de experimentar as tecnologias de sala de aula inteligente em um ambiente prático.

    Parcerias Promissoras

    Em Guangdong, a delegação visitou a Universidade Médica de Guangdong e discutiu a possibilidade de colaboração em diversas áreas, incluindo Medicina Tradicional Chinesa e Nutrição. A visita incluiu uma demonstração das salas de aula inteligentes Huawei-Wenhua-DGUT na Universidade de Tecnologia de Dongguan, destacando as potencialidades dessas tecnologias para transformar a educação.

    A visita foi marcada por discussões produtivas e demonstrou o potencial significativo das tecnologias da ULearning para melhorar a experiência de ensino e aprendizagem na UnISCED. A delegação retornou a Moçambique com planos para implementar um projecto-piloto utilizando essas tecnologias em cursos específicos.

    Além disso, foi discutida a assinatura de um Memorando de Entendimento com a Universidade Médica de Guangdong para futuras colaborações em cursos e pesquisas.

    A viagem foi um grande sucesso, com a delegação da UnISCED expressando satisfação pela hospitalidade e oportunidades apresentadas. A UnISCED espera que as experiências e conhecimentos adquiridos resultem em melhorias significativas na educação oferecida aos seus estudantes.

    A UnISCED continua a buscar inovações para proporcionar uma educação de qualidade e está optimista com as novas parcerias formadas durante esta visita à China.

    ESTÁ EM

    Confirmação de Inscrição ao Curso Híbrido Profissionalizante de Avicultura

    Vagas de emprego em aberto

    Estimado(a) Sr(a)

    É com grande satisfação que confirmamos a sua inscrição no Curso Híbrido de Curta Duração Profissionalizante de Avicultura oferecido pela Universidade Aberta ISCED em parceria com o Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM).

    Passos subsequentes:

    1. Efectuar o pagamento do valor do investimento na conta abaixo descrita;
    2. Enviar o comprovativo do depósito bancário para o email : controlo.credito@isced.ac.mz;
    3. Após isso, aguarde as credenciais de acesso que serão fornecidas pela UnISCED para aceder à plataforma de aprendizagem.

    Detalhes bancários:

    • Nome do Titular: ISCED
    • Banco: Millennium BIM
    • Nro da Conta: 321077470
    • NIB: 0001 0000 0032 1077 4705 7

    Endereçamos os nossos mais calorosos cumprimentos e para esclarecimentos adicionais, contacte-nos de forma rápida pelos números:

    • +258879142858
    • +258829005990
    • +258875227082

    ESTÁ EM

    Curso Híbrido Profissionalizante de Avicultura

    Vagas de emprego em aberto

    Você é um avicultor ou deseja ingressar no campo da avicultura? Este curso é a sua oportunidade de adquirir conhecimentos valiosos e práticos para elevar suas habilidades na produção avícola. Com a parceria entre o Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM) e a Universidade Aberta ISCED (UnISCED), este curso foi cuidadosamente elaborado para atender às necessidades do sector avícola em Moçambique.

    Inscreva-se a partir do formulário abaixo


      Detalhes pessoais & Contacto









      Detalhes de identificação







      Informações sobre o curso





      Estrutura do Curso

      O curso terá uma duração de 20 dias obedecendo todo o ciclo de produção, correspondendo a um total de 54 horas, sendo 20 horas para as aulas teóricas, 26 horas para as aulas práticas e 8 horas de interação sincrónica. O curso terá um número mínimo de 25 formandos em cada província e serão assistidos por dois (2) formadores.

      Inscrição

      A inscrição dos candidatos deverá ser feita a nível da UnISCED para que o formando seja registado e posteriormente tenha acesso a plataforma Moodle onde encontrará os materiais didáticos e de apoio. No acto da inscrição o estudante depositará em uma única prestação na conta da UnISCED a taxa de inscrição no valor de 8.200,00 Meticais.

      Boletim Informativo

      Quer receber as novidades da UnISCED no seu e-mail? Subscreva-se no nosso Boletim Informativo (Newsletter). É grátis, rápido e fácil. Você só precisa inserir o seu e-mail no formulário e enviar.